segunda-feira, janeiro 16, 2006

Insónias I

 

Sim, é verdade: hoje juntei-me aos insoníferos anónimos. Ainda não me convenci muito bem de que estou de volta à Suécia. Estou cá, mas com parte de mim ainda aí em Portugal, por isso ao deitar-me dou voltas e voltas na cama. Enfim, nada que não passe com uma semana sem trabalho para fazer e um jantar com muitos estudantes (é já na terça) para me ambientar de novo.

Enquanto isso e porque as insónias dão nisto, eis um pequeno momento de humor, retirado do fundo da minha memória e entretanto elaborado mais um pouco, como quem não tem mais nada que fazer (ou como quem chama por mim, já lá diz o poema, lol). A pintura chama-se Pieta e é da autoria do renascentista italiano Giovanni Bellini.



Maria: Ai filho, essas mãos! Por onde andaste?
Jesus: Oh mãe, ia na rua muito bem e tropeçei numa pedra de calçada romana. Como não queria bater com a cabeça meti as mãos à frente e olhe: magoei-me numa tábua com pregos.
Maria: E esse corte nas costelas?
Jesus: Oh! Brincar com as facas de cozinha...
Maria: Ai teu Pai! Que má sorte!
Jesus: Oh mãe, quem é este de canudos aqui ao lado? Mirone?
Maria: Não, filho, acho que é um daqueles maluquinhos que diz que é a tua reencarnação. Xiu! Faz de conta que não o vês...
Homem: Leve, levemente a minha mão vai ao encontro dele...
Jesus: Quando é que me compra roupa nova, mãe?
Homem: ...levemente os meus dedos tocam nele e descem, descem só mais um bocadi...
Jesus: Ai homem, largue-me! Qu'horror! Não vê que estou a falar com outra pessoa?


P.S.: Aos crentes que por ventura achem isto ofensivo, recordo apenas que o humor é uma coisa natural e até bastante salutar e, neste caso, ajuda a recordar que uma crença é exactamente isso: uma crença. Quando se faz dela um dogma inquestionável e intocável ela não se fortalece; torna-se oca! Nada é imune a erros, por isso aprendam a ser criticos, até em relação àquilo que têm como sagrado, nem que para isso tenham que começar por se libertar do fardo da inquestionabilidade com umas quantas gargalhadas.

5 Comments:

Blogger papoilasaltitante disse...

LooooooooooL E gostei da argumentação final !! Belo Post scriptum. Concordo em absoluto.

7:48 da tarde  
Anonymous MÃE disse...

Filho que palavra tão bonita
Dita com muita emoção
Estas sempre no meu pensamento
Sempre no meu coração

Es um pedaço de mim
Saiste do meu ventre
ès um filho muito querido
Amar-te-ei para sempre

12:49 da tarde  
Anonymous MÃE disse...

A distançia não nos separa
Nem o amor que sinto por ti
Recebe e sente este beijo
Como se estivesses junto de mim

Sou uma Mãe feliz
Tenho muito orgulho em ti
Teras sempre o meu amor
Longe ou perto de mim

12:52 da tarde  
Blogger Monastero disse...

Estes suecos são doidos. As minhas insónias não me dão para coisas tão macabras. Estás a precisar de Sol. Estás a precisar de Sol, está visto.

1:48 da manhã  
Blogger pedro disse...

Tu estás lá grande prosador, tu estás lá. Acho é que já não te vão deixar entrar nos EUA e ir aos Óscares... ;-)

10:59 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home